Homenagem a João Pernambuco
no 60° aniversário de falecimento
por Angelo Zaniol
NOTÍCIAS
A partir de 5 de Setembro de 2007, data de lançamento do site,
e referidas em ordem inversa.

16.04.2008
Hoje fazem exatos seis meses desde que o site foi ao ar pela primeira vez! O Google Analytics nos informa que os visitantes foram no total 2840, distribuidos desta maneira: Américas, 1637 (Brasil, 1439); Europa, 1175 (Itália, 947); Ásia, 24; África, 3; Oceania, 1.

10.04.2008
O reputado violonista-pesquisador Edmar Fenício nos oferece importantes esclarecimentos sobre os dois manuscritos das composições de João Pernambuco Choro em Sol - Harmônicos e Valsa em Lá. Estas obras-primas foram entregadas pelo próprio Pernambuco ao pesquisador Raul Barbosa, que em 1978 as fez escrever para violão solo por Nelson Cruz e Edmar Fenício mesmo. Ver sobre este assunto o seu e-mail, na página dos Recados.

31.03.2008
A revista on-line Brazilian Guitar Magazine (http://brazilianguitar.net/index.php?showtopic=690) acaba de publicar na sua Edição N° 3 a partitura do choro para violão solo Trava-Dedos, que tenho composto recentemente para homenagear o violonista Eugênio Reis, um dos animadores da revista e meu bom amigo. O choro é apresentado aos leitores pelo próprio homenageado em termos lisonjeiros, pelos quais o Autor fica muito agradecido.

Março de 2008
A prestigiosa revista anual Acoustical Arts and Artifacts AAA · TAC - Technology, Aesthetics, Communication. An International Journal tem publicado no número 4/2007, páginas 27-35, meu ensaio intitulado E se Bach assinasse a sério os estudos violonísticos de João Pernambuco como sendo seus? Para saber mais veja-se a página http://www.libraweb.net/sommari.php?chiave=03 da Editora Libra.

11.03.2008
O grupo
Turunas Cariocas, formado por cinco jovens de Niterói: Leo Fernandes (violão de 7 cordas), Fabio Neves (violão e viola), Paulinho Ramos (bandolim), Diogo Barreto (pandeiro) e a cantora Laura Zandonadi, fazem em Petrolândia, na Praça da Matriz, um show em homenagem a João Pernambuco.
Ver sobre o evento
o artigo da jornalista Mabel Gomes, junto com algumas fotos.


O grupo Turunas Cariocas.

04.03.2008
http://oglobo.globo.com/pais/noblat/
O famoso Blog do Noblat, o blog político mais visitado do Brasil, anuncia hoje na secção Vale a pena acessar nosso site com o seguinte comentário: «O site de João Pernambuco traz tudo sobre a vida e obra desse ilustre compositor e violonista tipicamente brasileiro. Lá o internauta encontra fotos e músicas inéditas dele. Este site foi criado pelo professor Angelo Zaniol, um italiano que aprendeu a língua portuguesa só para pesquisar a vida do compositor».

01.03.2008
Sempre gostei de oferecer às pessoas a quem amo e a quem desejo bem algo de mim, quero dizer não comprado por mim, mas feito com minhas próprias mãos: poesias, desenhos, objetos, instrumentos e sobretudo composições musicais, posto que é neste último campo que o destino quis gratificar-me, mais que alhures, com um bocadinho de talento. De fato, muitas das minhas composições são dedicadas a familiares, amigos, colegas de trabalho e colaboradores velhos e novos. Desde o lançamento do site, recebi inúmeras demonstrações de apreço e também de carinho, as quais despertaram em mim a inspiração para outras homenagens por meio das notas. Nasceram assim novas músicas, quase sempre imbuídas de brasilidade saudosista, e agora tenho não só o prazer mas sim a honra de oferecer os melhores destes meus trabalhos recentes a algumas pessoas com as quais tenho uma enorme dívida de gratidão, tratando-se de amigos no sentido mais alto e nobre do termo: a Valsa-seresta Valdinéa, dedicada à Senhora Valdinéa Monteiro Rodrigues, sobrinha-neta de João Pernambuco; o Choro Trava-dedos, dedicado ao amigo violonista Eugênio Reis, o Choro-serenata Yone, dedicado à Senhora Yone Mitsie Shirahama Neiva, esposa japonêsa do amigo Ary Nogueira Neiva, o Choro Destemido, dedicado ao Senhor  Ricardo Tadeu Marques da Fonseca e afinal o arranjo da valsa Rua Tuiuti, composta pelo amigo Luiz Otávio Savassi Rocha em homenagem à sua esposa, a Senhora Ana Maria. Essas músicas encontram-se respetivamente nas seções do site dedicadas às minhas Composições Musicais e aos meus Arranjos: são disponibilizadas quer as músicas (em arquivos MIDI) quer as partituras (em PDF).

25.02.2008
O bom amigo Ary Nogueira Neiva nos envia do Canada, onde ele mora, um explêndido Power Point Viewer sobre Orquídeas do Estado do Espírito Santo, fotografadas por José Gervásio Viçosi nos Orquidários Caliman, Falqueto e Viçosi, em Venda Nova do Imigrante. A particularidade deste trabalho está na música de fundo das fotografias: o Choro Sons de Carrilhões de João Pernambuco, tocado ao piano com acompanhamento de conjunto. O arranjo é original e bonito, mas infelizmente o nome do arranjador não figura na apresentação do PPV, nem sequer os nomes dos músicos que o interpretam.

12/22.02.2008
Reações à minha interpretação de Caminho do Sertão.

11.02.2008
Desde hoje está disponibilizado no site meu arranjo de Caminho do Sertão. As obras violonísticas sobreviventes de João Pernambuco agora atingem assim o número de 35. Minha interpretação pessoal desta estupenda composição, a qual quis chamar de “choro sertanejo lento”, destaca-se pela adjunção de uma introdução e uma coda, ambas curtas, e sobretudo pela substituição, nos ritornelos, das repetições literais com variações de minha autoria, que comportam em particular a colocação da melodia quer no baixo, quer na segunda voz. Espero que os apaixonados pela música do grande Mestre nordestino gostem deste meu trabalho. Afinal faço aqui questão de agradecer publicamente os exímios violonistas Maurício Carrilho e Paulo Aragão por terem divulgado, por meio de uma gravação de incomparável beleza e poesia, realizada pela Casa Acari Records em 2006, esta obra-prima transmitida-lhes pelo Mestre Meira, quem, na sua juventude, a aprendeu diretamente do Autor e depois guardou com amor na sua prodigiosa memória.

30.01.2008
Como já disse em várias comunicações precedentes, a Senhora Valdinéa Monteiro Rodrigues, sobrinha-neta de João Pernambuco, nos ofereceu uma quantidade de documentos relativos a seu tio-avô, em parte publicados aqui pela primeira vez. Foi graças a estes documentos que eu pude esclarecer alguns pontos essenciais na biografia do Mestre, e também datar com maior precisão numerosas fotos dele, que chegaram até nós sem data. Por todas essas razões decidi reelaborar de cima a baixo o Álbum de Fotografias do site, com uma nova apresentação das imagens e o acréscimo de novas páginas. Como a maioria das imagens, a fim de obter uma melhor qualidade, possuem agora um tamanho maior que as anteriores (na linguagem da informática se diz que elas estão presentemente bastante “pesadas”), torna-se quase indispensável dispor da DSL, isto é, de acesso rápido à Internet, para navegar no site de uma maneira fácil e agradável. Os visitantes que ainda possuem um acesso lento à Internet vão provavelmente constatar que certas páginas abrem-se agora com desanimadora lentidão... Peço desculpas pelo inconveniente, mas não há remédio: este é o preço que devemos pagar para gozar da qualidade superior das imagens apresentadas.

17.01.2008
Graças à generosa disponibilidade da Senhora Luciana Rabello, famosa cavaquista irmã do Raphael e produtora executiva da Casa Acari Records [
http://www.acari.com.br/], tenho o grande prazer de enriquecer nosso site com uma nova belíssima composição para violão do Mestre, o choro lento Caminho do Sertão. Ulteriores informações no Catálogo Pormenorizado das Obras Violonísticas Sobreviventes de João Pernambuco. O MIDI file do meu arranjo deste choro, como de costume para dois violões, será logo disponibilizado.

16.12.2007
A dois meses exatos da estréia do site, o Google Analytics nos informa que os visitantes foram no total 1454, distribuidos desta maneira: América do Sul, 689 (Brasil, 657); América do Norte, 77; Europa, 675 (Itália, 573); Asia, 12; África, 1.

14.12.2007
A Senhora Valdinéa Monteiro Rodrigues, que merece bem o título de “colaboradora mais ativa e generosa deste site” nos oferece duas outras raridades com o seguinte comentário: «Estou enviando dois preciosos recortes de jornal da época, inéditos, vindos do Rio Grande do Sul e enviados por Edith [viúva de Jandyr, outro sobrinho de João Pernambuco]. O título do primeiro artigo, publicado no Diário de Notícias em data 30/11/1932, é A OBRA DE JOÃO PERNAMBUCO ENALTECIDA NA RÚSSIA. O segundo diz respeito à polêmica com Catulo quanto à autoria da música do Luar do Sertão. Infelizmente este recorte não tem data, mas seu autor, Renato de Alencar, cita o arranjo de Villa-Lobos do Luar do Sertão, que foi publicado e executado em Junho de 1937, despertando um grande escândalo por causa da atribuição da música a Pernambuco. O artigo foi provavelmente escrito na segunda metade daquele mesmo ano. Veja como esta disputa é antiga e se arrasta pelos anos. Lembro-me que por volta dos meus 12 anos, meu pai Valdetrudes, representando a família, participou de um programa do Almirante defendendo a autoria de João Pernambuco. Este artigo de Renato de Alencar, nos revela "a alma nobre, modestíssima" do Mestre por preferir silenciar a contestar judicialmente o velho amigo e companheiro de serenatas. A música não é de Catulo pelo simples motivo de ele nunca haver composto um simples dó-ré-mi-fá-sol-lá-si... Isto é revelador vindo de um repórter da Gazeta de Notícias e Rádio Vera Cruz».
Os dois documentos, cuidadosamente restaurados, estão agora disponibilizados no site, aos paradeiros:
http://www.joaopernambuco.com/05/05_doc_08.html
http://www.joaopernambuco.com/05/05_doc_12.html

06.12.2007
A Senhora Valdinéa Monteiro Rodrigues, sobrinha-neta de João Pernambuco, nos envia outro documento inédito e dos mais interessantes, que foi logo restaurado e colocado no Álbum de Fotografias do site. Além disto a Senhora nos participa as considerações e lembranças seguintes:
«[...] as músicas de João Pernambuco foram em grande parte surrupiadas por famosos expoentes da MPB. Consta para os familiares que o agravamento da doença dele e conseqüente falecimento, teve muito a ver com a 'perda' de Luar do Sertão que era sua música favorita.
Contava minha mãe Irene que Catulo freqüentava a casa dela, isto é, de vovó Joana, neste tempo. João Pernambuco morava em um quarto no fundo da casa delas e reunidos com outros musicistas que desconheço os nomes, cantavam e tocavam até tarde, mas era na calada da noite, quando todos se recolhiam que ele sozinho, inspirava-se, tocava e compunha suas belas músicas, memorizando-as.
Tinha um jeito especial de tocar, usava às vezes a caixa do violão batendo ritimadamente, acompanhando-se e embelezando suas músicas numa execução inimitável. Gostava de tocar isolado sem ninguém perto e compunha com muita facilidade. Certa vez, minha tia e madrinha Ita (irmã de mamãe), pediu-lhe que tocasse uma música, ele o fez e ela perguntou-lhe o nome, ele respondeu: “Nasceu agora”. E assim era J. Pernambuco...
[...] Parece-nos que a inscrição do túmulo foi obra e idéia de minha tia Ita, quando colocou nele o violão em mármore, coforme levantei em reunião em família.
Estou enviando um documento de identidade do Mestre, observe e divulgue o que diz o item instrução: "SIM".[...]»

04.12.2007
O famoso pintor caricaturista Guz (Paulo Cangussu Cordeiro
, http://www.guz.com.br/) oferece a Angelo Zaniol esta belíssima caricatura, acompanhando o presente com as seguintes palavras: «Angelo: Numa festa muito bonita, o Clube do Choro de Belo Horizonte prestou-lhe ontem à noite a homenagem devida e merecida, através do amigo Savassi, o qual certamente irá descrevê-la num texto de reflexos sempre roseanos».


29.11.2007
A Senhora Valdinéa Monteiro Rodrigues, sobrinha-neta de João Pernambuco, após nos ter agradecido com calor a iniciativa realizada em prol da obra do seu tio, acaba de nos oferecer dois documentos do maior interesse: o cartão de visita do Mestre, quando ele trabalhava como professor de violão na Casa Cavaquinho de Ouro, e uma belíssima foto dele ainda pouco conhecida, onde se vê Pernambuco com cerca de 42 anos de idade, sentado com chapeu e empunhando seu violão. Ambos esses documentos foram logo cuidadosamente restaurados ao computador e agora encontram-se no Álbum de Fotografias do site.

24.11.200
O pesquisador e violonista Jorge Mello nos informa que está organizando uma palestra ilustrada sobre a
Importância de João Pernambuco na música brasileira, palestra que será apresentada em 08/12 e realizada em Eng. Paulo de Frontin (entre Paracambi e Mendes), no estado do Rio de Janeiro, no Sítio Santa Clara. Todos os interessados são convidados a participar. As inscriçoes devem ser feitas através de Flávia Martins: (012)88128501 e (021)25298413, lembrando que o evento ocorrerá em 08/12. Eis os detalhes do evento.

16.11.2007
A um mês exato da estréia do site, o Google Analytics nos informa que os visitantes foram no total 889, distribuidos desta maneira: América do Sul, 436 (Brasil, 415); América do Norte, 55; Europa, 387 (Itália, 325); Asia, 7; resto do mundo, 4.

15.11.2007
O querido amigo Luiz Otávio Savassi Rocha nos envia, com a alegria e o carinho que lhe são próprios, o texto do belíssimo depoimento
Um encontro improvável, que será distribuído, no dia 3 de dezembro 2007, juntamente com cópias do CD Meu Brasil brasileiro, aos sócios do Clube do Choro de Belo Horizonte. É deveras difícil imaginar uma homenagem mais tocante do que esta: o homenageado queria estar presente naquela festa de raro esplendor e decerto ele será ali em espírito!

30.10.2007
Eugenio Reis <ebrire(arroba)yahoo.com> convida Angelo Zaniol a participar do Fórum Internacional de Violão Brasileiro [http://brazilianguitar.net].
Angelo aceita com prazer o convite e logo propõe a abertura de um debate sobre um assunto crucial, publicado na página http://brazilianguitar.net/index.php?showtopic=477&pid=4565&mode=threaded&start=#entry4565.

25.10.2007
Na página das
Notícias da Agenda do Samba & Choro
[
http://www.samba-choro.com.br/noticias/pordata/18562], Eugênia Rodrigues escreve: «O professor italiano Angelo Zaniol criou uma página dedicada ao nosso chorão João Pernambuco. Para visitar, basta clicar aqui: João Pernambuco. Agradecemos ao leitor Pasquale Sacceddu a indicação». Na mesma página são publicados três Comentários dos leitores, por Urariano Mota, Ausier Vinícius e Walter Jorge De Freitas.

23.10.2007
O senhor Marcos Rogério Viana, Secretário de Indústria, Comércio e Turismo de Petrolândia - PE (ex-Jatobá) me comunica as seguintes notícias: «Estamos pesquisando o João Pernambuco desde de 2007. Conseguimos algumas partituras, fotos, CD's, fita de vídeo e cópias de documentos pessoais. Contactamos o Leandro Carvalho, a Escola João Pernambuco (Recife-PE), a Valdinéa (sobrinha neta do Pernambuco), o Museu da Imagem e do Som de Pernambuco entre outros. Deste material montamos a exposição "João Pernambuco, Vida e Obra". Nosso site http://www.petrolandia.pe.gov.br/interna.asp?id=10, ainda de forma timida traz algumas informações sobre o violonista.
Em 06/03/2008 Petrolândia estará comemorando 20 anos de mudança da sede que foi submersa para a atual, pretendemos fazer desta uma data especial e acho oportuno oferecer ao público como atração principal shows com músicos executando músicas do João Pernambuco. Será uma grande oportunidade para que os conterrâneos do João possam "saborear" parte de sua obra. Já que ainda é um desconhecido em sua terra natal.»
Da minha parte já informei o senhor Marcos Rogério Viana que ele pode contar com minha mais completa colaboração para realizar uma iniciativa tão meritória.

22.10.2007
Na página
http://www.pernambuco.com/ultimas/nota.asp?materia=20071022153035&assunto=76&onde=1
do mais importante site de notícias do Estado de Pernambuco se lê:
«João Pernambuco é homenageado com exposição
O violonista e compositor João Teixeira Guimarães, mais conhecido pela alcunha de João Pernambuco e um dos mais recinhecidos instrumentistas do estado é o homenagenado de uma exposição organizada pela Escola Profissional de Artes que leva seu nome, no bairro da Várzea.
O evento lembra os 60 anos de falecimento do músico. Na exibição, estarão de partituras, fotografias e execuções de trechos de suas obras. A mostra fica em cartaz até o dia 22 de novembro, na biblioteca Chiquinha Gonzaga, que funciona na escola.
A exposição está aberta de segunda a sexta-feira, entre 14h e 21h. Celebrado por seus conterrâneos, João Pernambuco fez carreira não só no Brasil; sua fama se estendeu para longe dos domínios tupiniquins. Tanto que uam das mais recentes homenagens feitas ao instrumentistas partiu da Itália, de onde partiu a iniciativa de montar o site www.joaopernambuco.com, especializado na sua obra.
Da Redação do PERNAMBUCO.COM»

21.10.2007
Morreu ontem no Rio de Janeiro, o violonista César Faria, 88 anos, pai do músico Paulinho da Viola. Dono de uma carreira de quase sete décadas, Benedito César Ramos de Faria tinha conhecido pessoalmente João Pernambuco, cuja influência manifestava-se na sua maneira de tocar.

19.10.2007
O
Boletim Diário da Prefeitura do Recife [http://noticias.recife.pe.gov.br/] publica a seguinte notícia:
«João Pernambuco é homenageado em exposição
O violonista e compositor João Teixeira Guimarães (02/11/1883 – 16/10/1947), que empresta seu nome artístico à Escola Profissional de Artes João Pernambuco, está sendo homenageado pela Direção da Unidade de Ensino Municipal, localizada na Várzea, com uma exposição em memória aos 60 anos de seu falecimento. O acervo, composto de partituras e fotografias, além de audições musicais de parte de sua obra, ficará à disposição do público, até o dia 22 de novembro, na biblioteca Chiquinha Gonzaga, que funciona na Escola de Artes.
“A exposição poderá ser visitada de segunda à sexta-feira, entre 14h e 21h”, explica o Diretor da João Pernambuco, Abraão Marreira, um dos entusiastas do acervo do grande músico pernambucano. Mas não é só entre os conterrâneos que João Teixeira Guimarães coleciona admiradores. Uma das recentes e mais completas homenagens partiu do continente europeu, com a criação, na Itália, de um site http://www.joaopernambuco.com especializado em sua obra. “Boa parte das fotos que integram a exposição foram tiradas do site criado pelo italiano Ângelo Zaniol, com sua autorização”, explicou Abraão, lembrando que o site também traz informações em português.»

18.10.2007
O Blog do Noblat [
http://oglobo.globo.com/pais/noblat/]lembra João Pernambuco com a música de "Sons de Carrilhões". Entre os comentários se lê: «João Pernambuco merece todas as homenagens do mundo. "Sons de Carrilhões" e "Estrada do Sertão" são geniais. Parabéns pela lembrança, Noblat!»

17.10.2007
Caio Tibúrcio faz na Tribuna Livre da Agenda do Samba & Choro uma breve resenha do nosso site, convidando os tribuneiros para clicarem no seu paradeiro.
Na mesma Tribuna Hélio Amaral lamenta assim a falta de atenção da imprensa brasileira pelo nosso aniversário: «não vi nenhuma palavra sobre a data comemorativa (60° Aniversário de Falecimento), pelo menos na Folha e no Estadão aqui em SP. E olha que não falamos apenas de um grande estilista do violão brasileiro, mas alguém que compôs a melodia de "Luar do Sertão" e também o choro mais conhecido do mundo "Sons de Carrilhões"...».
Encontramos consolação nesta tocante mensagem, enviada para a Tribuna Livre por Lucia Helena <luciabsj(arroba)terra.com.br> : «Que bom saber! "Sons de Carrilhões" é uma das músicas que mais me emocionam! Meu avô tocava violão e eu, que passava boa parte do dia em companhia dele e de minha avó, fui criada ouvindo e cantando choros, valsas, sambas... Aí eu quase todos os dias pedia a ele que tocasse "Sons de Carrilhões" e ele sempre fazia cara feia porque tinha que mudar a afinação do violão, mas tocava!
Um dia a minha avó me contou que aquilo tudo era cena, que ele ficava esperando o meu pedido, porque era uma das músicas que mais gostava de tocar e que era muito feliz dela ser a minha preferida...
Há pouco tempo meu pai contou que quando ele era criança, meu avô chegava do trabalho, tomava banho, jantava e tocava violão. Quando tocava "Sons de Carrilhões", minha tia mais velha sabia que era a hora de mostrar os cadernos a ele... Boas lembranças! Viva João Pernambuco!!!».
Comentário de Marcelo Neder <celoneder(arroba)yahoo.com.br>: «Linda historinha Lúcia. Sorte de quem tem lembranças assim».

16.10.2007
Ao que parece, somente dois sites brasileiros lembram, aliás muito sucintamente, o aniversário de falecimento de João Pernambuco. O primeiro é http://geraldofreire.uol.com.br/ na Primeira página de 16.10.2007: «Num dia 16 de outubro, há 60 anos, morreu o compositor João Pernambuco, autor da melodia de Luar do Sertão»; o segundo é
http://www.fernandomachado.blog.br/2007/10/16/de-volta-para-o-passado-142/ «Morre, em 1947, no Rio de Janeiro, o compositor João Pernambuco, que nasceu no dia 2.11.1883».
[Notícias comunicadas por Leonardo Fernandes do grupo Turunas Cariocas].

08.10.2007
Abraão de Barros Marreira nos envia o seguinte texto sobre a Escola Municipal de Arte João Pernambuco:
«Em 1987 foi criado um projeto que tinha como meta de ação oferecer cursos de artes e ofícios para menores, jovens e idosos.
O segmento do projeto que ministrava aulas de música implementou uma matriz curricular provocando uma evolução na concepção inicial.
Em 1990 por meio de mobilização comunitária, ocupou-se um casarão que sediou o curso de música.
No casarão, houve o redimensionamento do número de crianças (7 a 14 anos), de 50 para 300. Também nesta mesma época, deixou de ter um limite de idade máxima, havendo aumento no quadro de professores.
É no ano de 1991 que se dá à fundação da Escola Municipal de Arte João Pernambuco quando a PCR assume o projeto como Unidade de Ensino, tendo sido em 1994 ampliado seu espaço físico.
Com o evento na Escola chamado “Na Margem do Rio Também se Faz Arte”, que contou com mais de 40 ações entre oficinas, apresentações e seminários, em 1993, a PCR atentou para a proposta da Escola investindo em instalações que se adequassem a sua especificidade e um concurso para professores, dando condições para o atendimento passar a 1.500 alunos.
A Escola João Pernambuco tem como Principal objetivo promover o ensino de arte e o acesso a bens artísticos de qualidade, desde a iniciação artística a formação profissional, levando os alunos da escola pública a oportunidade de acesso à produção e ao consumo da arte, a partir do estudo do significado dos seus códigos e do seu papel social, tendo em vista a cidadania e profissionalização através da arte.
Em 2006 a nova matriz curricular foi aprovada pela equipe pedagógica da Rede Municipal do Recife, e já foi implementada. Neste mesmo ano foram realizados novos investimentos através da compra de instrumentos musicais pela Secretaria de Educação Esporte e Lazer da Prefeitura do Recife.
Atualmente existem matriculados 2097 alunos distribuídos nos três turnos, nos cursos básicos e profissionais de música, teatro e harmonia com duração de dois anos, e oficinas semestrais de artes visuais, canto coral, técnica vocal, teatro e iniciação musical.
Nossos alunos são convidados com freqüência a participarem de apresentações de eventos culturais, e já integram o cenário artístico da Cidade do Recife.»

   
O nome e a Biblioteca da Escola Municipal de Arte do Recife.


12.09.2007
Hélio Amaral anuncia na Tribuna Livre da Agenda do Samba & Choro [ http://www.samba-choro.com.br/ ] o lançamento deste site, que ele tem a bontade de definir «IMPERDÍVEL!». Ha porém na apresentação do Hélio um pequeno exagero: eu não herdei materialmente «o arquivo do mestre Ary Vasconcelos» (que me honrava com a sua estima e tão calorosa amizade), mas só a sua imensa paixão pela pesquisa e a precisão dos dados recolhidos e depois publicados. Todavia é verdade que o saudoso Ary, homem generosíssimo, me presenteou com numerosos livros, partituras e discos, mesmo raros.

08.09.2007
O afamado compositor paulista Outubrino Domingos De Moraes acaba de enviar para a Agenda do Samba & Choro [ http://www.samba-choro.com.br/partituras ] uma nova e lindíssima valsa de sua autoria, intitulada Sônia e dedicada a esposa do mantenedor deste site. A delicada homenagem é acompanhada por esta dedicatória: «Homenagem singela à distinta senhora SONIA ZANIOL, querida esposa do grande musico e amigo ANGELO ZANIOL, residentes em Castelfranco Veneto (Itália). Itapetininga(SP), 7 de setembro de 2007.»

07.09.2007
Hélio Amaral anuncia no seu Blog do Choro 2 [ http://blogdochoro2.zip.net/ ] o lançamento do nosso site com um artigo, muito elogiador, intitulato UM SITE SÓ PARA JOÃO PERNAMBUCO. Outra breve nota, intitulada JOÃO PERNAMBUCO por LEANDRO CARVALHO, comenta os dois CDs realizados por Leandro Carvalho com obras de João Pernambuco.

05.09.2007

Soubemos que há poucos meses constituiu-se no Rio de Janeiro o grupo Turunas Cariocas, liderado por Leonardo Fernandes [leonit_fernandes(arroba)yahoo.com.br], com o intuito de divulgar a vida e obra do compositor e violonista João Pernambuco. O grupo é formado por uma cantora, dois violonistas (violões de 6 e 7 cordas e viola), um bandolinista e um pandeirista. Até hoje foram realizadas três gravações, todas de primeira qualidade: Graúna, Interrogando e Estrada do Sertão. Todavia a gravação de um CD ainda não está programada. O trabalho de pesquisa do grupo, que resultou nos arranjos e músicas do tributo, está vinculado à UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), onde será apresentado em congressos um resumo da catalogação de músicas, gravações, bibliografias e dos arranjos que foram feitos para o projeto.


 
Menu